Diário de Um Hemofílico de Bem Com A Vida e Notícias e Tudo Sobre Hemofilia

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Hemofílicos Participam de Desáfio de Aventura




Hemofílicos da Venezuela participam do Desafio de Caribe, uma travessia de mais de 3500 km a nado. 

Por: Carola Ettegui.  Tradução: Maximiliano Anarelli

Um total de 10 venezuelanos com hemofilia participaran em Junho, d o Desafio do Caribe, atravessando a  nado cerca de 3 milhas da costa da Baía de Cancun para Isla Mujeres, no México. Foram selecionados 24 candidatos, levando em conta não apenas sua condição física, mas também o compromisso e a responsabilidade demonstradas pelo projeto. 

Os participantes têm idades entre 15 e 21 anos, e a experiência da competição Orinoco 2010, que atravessou um dos maiores rios da América. 

Cidade México  - "Por la libre: Caribbean Challenge" é a maior competição em águas abertas do país, que também já está classificada como número 84 exposições na arena internacional. "A Federação de Hemofilia da República Mexicana (FHRM) e da Associação Venezuelana de Hemofilia (AVH) prepararam a 15 nadadores com portadores de hemofilia de hemofilia cinco por 12 meses, para participar nesta competição, em 23 de junho, em Cancun , Quintana Roo ", diz Carlos Gaitan, 
presidente da FHRM. 

"Isso é algo excepcional em pacientes com hemofilia, porque o único esporte que você pode praticar, quando eles têm um bom tratamento médico, tratamento holístico que inclui tanto o acesso aos medicamentos como ter uma equipe multidisciplinar de especialistas, os cuidados de saúde paciente hemofilia ", diz o entrevistado.>Mary Matilda Rose, a fisiatra voluntária e consultiva da Associação Venezuelana de Hemofilia, explicou que  três avaliações físicas foram  realizadas nos jovens para determinar a porcentagem da força muscular, ganho de força e do risco de sangramento, típico da hemofilia. 

A formação prática inclui natação três vezes por semana, nas piscinas  entre 3.500 e 4.500 metros, e agora no mar para tentar recriar as condições que irão enfrentar em Cancun. Não é necessária uma dieta rigorosa antes da competição, mas para evitar comer alimentos que podem fazer você ganhar peso. 

Na Venezuela e no México, o que fazemos é gerenciar instituições de saúde dar o tratamento adequado, com medicamentos seguros e eficazes, com toda a cobertura de especialistas médicos ", relata Gaitán.Los especialistas licenciados explicar a esporte no PCH é recomendado para melhorar a sua condição física, para minimizar o risco de sangramento, ficando mais movimento nas articulações e maior força 
muscular. 

De acordo com o presidente da FHRM, os objetivos foram alcançados: "Este gradualmente melhorou na América Latina, México, Venezuela e outros países você permitidos agora as pessoas com hemofilia podem executar um exercício de alta. como a performance de natação, que é mais adequado para pessoas com hemofilia, o seu baixo impacto físico, pelo uso da maioria dos músculos do corpo, que são reforçadas de forma abrangente, e com que sangra, que são característicos da hemofilia "são impedidos. Metade dos concorrentes, da Venezuela, reúnem-se em Cancun segunda competição: "Em 2010 eles já cruzou uma porção na Venezuela confluência dos rios Orenoco e Caroni, que têm duas correntes, duas temperaturas, duas densidades de vários água é. . uma situação muito particular, eram quase dois quilômetros e meio, de modo que procurou um segundo projeto para expandir as suas expectativas, para estender a dificuldade e pensei: 'Por la libre', que é uma competição global, muito difícil, e nós eles convidaram-nos porque somos organizações irmãs, a acrescentar aos mexicanos. No México, é a primeira vez que temos uma competição deste tipo. Até agora havia se concentrado muito em saber se os pacientes tiveram os seus medicamentos e preparações ocasionalmente médicos. Mas Estamos agora a atingir um novo nível de desenvolvimento, onde os pacientes podem agora praticar esportes, porque sua saúde permitir. Isto forma um círculo virtuoso, porque a saúde melhora ainda mais com a natação ".
Haverá três quilômetros entre Cancun e Isla Mujeres.
O público pode ver a deportesdequintanaroo.tv ao vivo. Os seus resultados serão discutidos no Congresso Mundial da Hemofilia em Paris, de 8 a 12 de julho. Nunca antes hemofílicos havia participado de um julgamento em águas abertas. Todos os participantes terão a cobertura de seus medicamentos. O "Caribbean Challenge" promovido pela Novo Nordisk Fundação Hemofilia e Bayer Health Care, da Venezuela.

"Embora muitos pacientes prefiram futebol ou de beisebol, esportes de alto não são recomendados para pessoas com esta condição. Natação, no entanto, ajuda a ganhar força muscular, reduzir o risco de sangramento e melhorar a auto-estima", acrescentou Rosas. Na Venezuela, tem um total de 3.556 casos de pessoas que têm dificuldade de coagulação, e pouco mais de 2.000 casos de hemofilia, de acordo com Cesar Garrido, diretor da Associação Venezuelana de Hemofilia. Ele explicou que o projeto, que o apoio pela segunda vez a Bayer ea Novo Nordisk A hemofilia Healthcare Foundation, da Suíça, é importante validar cientificamente as melhorias nos pacientes com a condição de natação, tanto em seu aspecto muscular, como na amplitude articular, humor e qualidade de vida. 

Não há limites Vicente Conde foi diagnosticado com a doença em 5 anos de idade. Por 10 anos pratica natação, que se tornou seu esporte favorito. <Embora os exercícios sejam difíceis e exigentes, ele gosta do companheirismo no grupo.   Conde tem  16 anos de idade  e breve deve  terminar o ensino médio. Quer estudar Engenharia ou Administração Petroquimica. 

"Não há motivo para desanimar, porque você tem hemofilia.  Com esforço você pode conseguir qualquer coisa, sem limites", diz ele.



OBJETIVOS.
A preparação de 10 atletas de cada país através de um plano de treinamento sob a supervisão de uma equipe multidisciplinar.


  • O intercâmbio de conhecimentos e experiências entre os dois países.

  • A realização de uma publicação médica com os resultados dos nadadores, por exemplo: articulação conjunta, amplitude de movimento, a estabilidade do tornozelo e redução do número de sangramentos. riação de consciência sobre a importância de fazer esporte.
    OBJETIVOS MÉDICOS
      Verificar os benefícios da natação regular para pessoas com hemofilia, sempre sob a supervisão do treinador e da equipe médica multidisciplinar.
    Partilhar experiências e conhecimentos sobre o esporte para pacientes hemofílicos com os treinadores de natação, hematologistas, médicos, fisiatras, psicólogos do esporte e de outros membros da equipe de ambos os países. Apresentamos nossos resultados para a comunidade científica nacional e internacional. Demonstrar a nossas autoridades governamentais a importância do acesso ao esporte para todos os pacientes com hemofilia em nossos países.

    Organización Editorial Mexicana
    19 de junio de 2012
    Amael Vizzuet / El Sol de México
    http://www.oem.com.mx/elsoldemexico/notas/n2585741.htm





    mais postagens

    Em 1911, o Cais do Valongo foi aterrado e redescoberto 100 anos depois

    Juntos Somos Mais Fortes...

    No que estiver a nosso alcance ajudamos. O Jhoset Velasques diante das dificuldades na Venezuela veio pro Brasil... nós pediu contato de alguém que possa ajuda-lo. O Geovane tem Vonwillebrand e não está conseguindo profilaxia. Estamos tentando ajudar..


    Em 1911, o Cais do Valongo foi aterrado e redescoberto 100 anos depois

    Com Prevenção, Férias É Só Curtição.

    Acho que até dona hemofilia tirou férias e foi pra Sibéria, eu colocando atividade física em dia e a leitura, pretendo acampar. Mães a beira de um hemoinfarte pelas estrepulias dos pequenos. Publicamos dicas de segurança pra férias seguras. .

    +Leia Tudo.


    LEIA TAMBÉM:



    HEMOFILIA E HEMOFÍLICOS

    tudo sobre hemofilia



    ASSOCIAÇÕES

    APH
    Festa de fim de ano do HC-SP.Dia mundial no museu.
    CHESP
    AHESC
    Halowen agita crianças no CHESP.AHESC com móveis novos.

    tudo sobre hemofilia

    AVENTUREIROS

    ESCALADA
    Um dos vencedores era hemofílico.Adventures Of Hemophilic, escalando pela hemofilia.
    DESÁFIO
    ENCONTRO
    Hemofílicos no Desafio de Caribe, Ermanamento Brasil Venezuela.

    HEMOFÍLICOS FAMOSOS

    Eventos que participamos e cobrimos


    Jamille e o marido, Roberto Edaes
    Encontro Rio São Paulo de Hemofilia -RJ,
    Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
    Dia Mundial, APHISP - Campinas..