.

sábado, 16 de janeiro de 2010

EXERCÍCIOS E O ALÍVIO DAS DORES

"As vitimas de dores crônicas tendem a não praticar exercícios e portanto perdem força muscular, resistência e flexibilidade."

"Em conseqüência, a retomada de atividades físicas pode realmente ser dolorosa."

 Um ciclo vicioso, a dor gera retração, podendo levar a diminuição do movimento, que gera em consequência, atrofias, perda de força muscular, só agravando a dor, e assim esse quadro tende a piorar progressivamente. 

Tem se que, exercitar-se e fazer fisioterapia em determinados casos, trabalhando a reabilitação e se preciso, mudanças de postura corporal. Muitos tratamentos e medicamentos também podem auxiliar.

Devemos tentar dominar a dor e não deixar que ela nós domine. 

Com o passar do tempo, conforme o corpo vai ganhando condicionamento, os exercícios aliviarão as dores crônicas. Pesquisas comprovam que, no inicio da pratica esportiva, surgem dores, mas logo, os sintomas melhorarão, e as dores diminuem.



É preciso deixar a própria criança aprender seus limites com a hemofilia.

As hemorragias na hemofilia são como fogo em mato seco, controladas e no começo não causam danos, mas quanto mais a demora no tratamento, maiores os estragos e a dificuldade de recuperação.




O hemofílico com tempo aprende a identificar uma hemorragia, antes mesmo de sintomas propriamente dito, uma espécie de pressentimento, chamado de Aura - aprende também a criar formas de aliviar a dor ou de conviver melhor com ela. Hemorragias articulares e musculares são comuns em quem tem hemofilia, mas igualmente manchas rochas, que são em geral sangramentos superficiais e que não geral dor forte, apesar do aspecto em muitos casos assustador.


Lista Dos Benefícios dos Exercícios Fisícos

lista de benefícios proporcionados pelo exercício físico parece não ter fim, inclusive, acredite, especialistas dizem que,  o exercício físico pode até mesmo aliviar as dores de cabeça

“Em uma pesquisa, os  mais sedentários apresentaram 43% e 100% mais enxaqueca dor de cabeça cronica, com crises diárias, que os indivíduos que exercem”. A explicação para essa ligação entre a menor incidência de dor de cabeça e treino é em nossos neurónios. 

“O exercício físico aumenta a produção de endorfinas, neurotransmissores que proporcionam bem-estar. Eles funcionam como uma morfina natural”.
O especialista em medicina desportiva Moisés Cohen, também da Unifesp, acrescenta: “Alguns relatórios sugerem que outras substâncias libertadas durante a atividade física, tais como adrenalina e esteróides, podem estar por trás do alívio de dores.”  A melhoria na circulação sanguínea, provoca um aumento da oxigenação do cérebro, e isso é outro factor que contribui para o fim das dores. “Além da redução do stress”, acrescenta o neurologista Norma Fleming, coordenadora responsável pela Clínica de Cefaléia da Universidade do Rio de Janeiro e presidente da Associação de Dor do mesmo estado.

Como as endorfinas estão ligadas diretamente a uma menor ocorrência de crises, e os exercício físico é o mais adequados para combater as dores de cabeça são os que mais estimulam a libertação dessas substâncias – como caminhar, aeróbica, natação e corrida de baixo impacto. 
“Os exercícios de fortalecimento muscular também produzem algum efeito, mas em menor grau”, observa o cardiologista José Kawazoe Lazzoli, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Desporto.
“As atividades físicas que envolve relaxamento, como alongamento e yoga, e dança de salão, também podem ajudar a reduzir os sintomas, graças ao bem-estar que eles oferecem”, diz o coordenador do neurologista e especialista em dor Eduardo Barreto, do Departamento de Neurocirurgia Rede D’Or , que inclui hospitais e laboratórios do Rio de Janeiro. Em relação à frequência, de modo que o alívio da dor é impressionante, os especialistas recomendam suar a camisa três vezes por semana, entre 30 e 60 minutos. “Mas no meu estudo, mesmo aqueles que fizeram uma única sessão semanal de exercícios apresentaram uma diminuição nas apreensões”, diz o médico Luiz de Queiroz.

Para que o desporto produza alívio só é essencial comer bem antes e após o treino. Respire em um ritmo normal enquanto se exercita o corpo é igualmente importante recomendação. A tendência é prender a respiração quando nos esforçamos demais, porque a glote, uma estrutura que está localizada na laringe e impede a entrada de alimentos nas vias aéreas, se fecha. Mas, em seguida, a pressão arterial aumenta o fluxo sanguíneo, em direcção à cabeça e cai, ugh, sentimento ruim que leva a pintar na testa e nas proximidades. Além disso, só sair correndo depois de passar por uma avaliação médica. “A aprovação de um médico, bem como o acompanhamento de um fisioterapeuta ou fisiatra para os indivíduos com problemas posturais, é essencial”, lembra doutor Barreto, médico.


.

mais sobre hemofilia



Reações:

1 comentários:

Dalciaaaaaaaaaaaaaaaaaa disse...

Oi Max tudo bem vc tem uma indicaçao de um fisioterapeuta em Sao paulo, desde ja agradeço.Dalcia fioravante.